Hora de limpar a caixa d’água

You are currently viewing Hora de limpar a caixa d’água

É fundamental e obrigatório que a desinfecção e limpeza da caixa d’água em condomínio seja feita regularmente a fim de garantir uma água sem contaminações. Isso representa segurança para os moradores e funcionários do condomínio em relação ao uso da água, tratando-se de um cuidado relacionado à saúde de todos.

Se você é síndico, zelador ou mesmo uma pessoa interessada em saber mais sobre a limpeza de caixa d’água em condomínio, confira neste artigo todos os aspectos fundamentais sobre essa limpeza.

Qual a importância da limpeza desse reservatório de água?

Segundo o biólogo especializado em biologia parasitária, Luciano Tadeu de Mendonça, 80% das doenças estão relacionadas direta ou indiretamente à água, devido à presença de microorganismos. Assim, a limpeza pode evitar infecções intestinais graves.

Além disso, caixas d’água quebradas ou mal vedadas podem ser contaminadas pelo mosquito Aedes Aegypti, agente transmissor de dengue e de zika vírus, e também por animais mortos, causando contaminação por bactérias putrefadoras.

Como deve ser a limpeza da caixa de água do condomínio?

Deve-se seguir um passo a passo para a correta desinfecção e limpeza em geral. A limpeza deve ser realizada semestralmente ou, no máximo, a cada doze meses. O ideal é contratar uma empresa especializada, por ser um grande reservatório.

Passos para a limpeza

São onze passos:

  1. observar a estrutura externa do reservatório de água;
  2. fechar a entrada de água;
  3. esvaziar o reservatório;
  4. escovar as paredes internas da caixa d’água e da tampa;
  5. remover o lodo (evita-se a entrada de sujeira no encanamento);
  6. eliminar toda a sujeira e as manchas;
  7. enxaguar com água e esvaziar novamente;
  8. fechar o reservatório adequadamente (com lacre e cadeado) para impedir a entrada de elementos estranhos e animais;
  9. encher o reservatório;
  10. anotar a data da limpeza;
  11. enviar uma amostra da água eliminada para análise bacteriológica.

Dessa forma, a análise físico-química laboratorial deve ser realizada em laboratório credenciado pelo INEA (Instituto Estadual do Ambiente). O teste de potabilidade que detecta a presença de microorganismos nocivos à saúde, além de identificar o pH da água e a presença de resíduos.

Limpeza

Sendo assim, no dia da limpeza, a caixa de água deve estar quase vazia, bastando que em um ou dois dias anteriores a entrada de água da rua seja fechada, para evitar desperdícios. As paredes e o fundo dos reservatórios devem ser lavados com detergente e esfregados com escova de fibra vegetal ou de fio de plástico, evitando vassouras e escovas de aço.

Quem deve realizar a limpeza da caixa de água do condomínio?

Não é recomendado que o zelador ou funcionários do condomínio façam a limpeza da caixa d’água, devido ao seguintes fatores:

  • espaço ser confinado (deve haver ventilação mínima);
  • existência de umidade e gases tóxicos;
  • trabalho feito em altura.

Como dito anteriormente, o ideal é contratar uma empresa especializada para a limpeza, com uma equipe cujos funcionários utilizem os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), como luvas e botas (ambas de borracha).

Quem é o responsável pela manutenção da caixa de água do condomínio?

O responsável é o síndico, que deve montar o planejamento de manutenções condominiais para que a próxima limpeza seja feita dentro do prazo e checar, anteriormente, se a empresa contratada tem o alvará de funcionamento da Vigilância Sanitária.

É importante que ele acompanhe todo o processo, pois se moradores ou funcionários forem prejudicados pela má qualidade da água, o síndico poderá ser acionado, inclusive judicialmente. Ou seja, o não cumprimento dessas normas leva a sanções administrativas que estão previstas na Lei nº 6.437/77.

O que diz a lei sobre a limpeza da caixa d’água do condomínio?

O art. 13 da Portaria 2.914/11 do Ministério da Saúde determina:

  • análise laboratorial da água com amostras de várias partes dos sistemas de água;
  • conformidade às normas da ABNT para tratar a água;
  • laudo de inocuidade dos materiais utilizados na limpeza;
  • capacitação técnica de quem realiza a limpeza;
  • entre outros aspectos.

É importante que, além do cuidado com a água, o síndico planeje tudo o que se refere à manutenção predial, como verificação hidráulica, elétrica e de gás.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe nas suas redes sociais e mantenha seus amigos informados!

Deixe um comentário