fbpx
+55 31 3218 5000

Coronavírus: O que “seu condomínio” pode fazer para se prevenir

Coronavírus: O que “seu condomínio” pode fazer para se prevenir

Em janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto de uma nova doença proveniente do coronavírus, também conhecido como COVID-19. O primeiro caso ocorreu na província de Hubei, na China e acabou tornando-se uma emergência de saúde pública, de interesse internacional. 

Alguns países já estão enfrentando os efeitos do coronavírus. No Brasil, por exemplo,  até o momento da edição deste texto, já foram confirmados 98 casos da doença e outros 1.485 casos suspeitos são acompanhados pelo Ministério da Saúde no país. 

Por esse motivo, as autoridades de saúde pública de todo o mundo estão tomando medidas para conter o surto de coronavírus. No entanto, o sucesso a longo prazo não pode ser tomado como garantido.

Para isso, todas as instâncias da nossa sociedade devem desempenhar um papel, se quisermos parar a propagação desta doença. Vale ressaltar que os síndicos ocupam um lugar de destaque nessa luta.

Por isso, separamos informações importantes para saber como agir diante desta situação:

Formas de Contaminação

Quando alguém que tem o coronavírus tosse ou exala, libera gotículas de líquido infectado. Logo, a maioria destas gotas caem sobre superfícies e objetos próximos. Dessa forma, as pessoas podem pegar a doença tocando superfícies ou objetos contaminados e depois tocando em seus olhos, nariz ou boca.

Outra forma de contaminação é pelo ar. Ou seja, ao tossir ou espirrar a pessoa contaminada exala gotículas que contêm o vírus. Dessa maneira, quem estiver a pelo menos um metro da pessoa contaminada, pode contrair o vírus.

Em outras palavras, o coronavírus se espalha de maneira semelhante à gripe. A maioria das pessoas infectadas com o vírus apresentam sintomas leves e se recuperam. No entanto, alguns passam a experimentar a doença mais grave, o que pode exigir cuidados hospitalares. 

As crianças e pessoas com mais de 40 anos parecem ser mais vulneráveis do que as que estão entre essa faixa etária. Pessoas com diabetes, doenças cardíacas e pulmonares também são mais vulneráveis ​​à doença.

Sintomas do CORONAVÍRUS

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. 

No entanto, o coronavírus (SARS-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença. Os principais sintomas conhecidos até o momento são:

  • Febre
  • Tosse
  • Dificuldade para respirar

Prevenção COVID-19

Algumas atitudes podem auxiliar na prevenção da doença e também evitar a propagação da mesma. Abaixo listamos algumas das principais ações que auxiliam nessa prevenção: 

  • Espalhar tubos de álcool em gel nas áreas de comum acesso;
  • Manter superfícies e objetos que são tocados com frequências desinfetados (maçanetas, botões de elevadores, corrimões);
  • Higienizar os brinquedos coletivos da área do playground;
  • Evitar elevadores lotados;
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; 
  • Evitar circular pelos corredores e áreas de comum acesso caso esteja doente.
  •  Aconselhe funcionários e contratados a consultarem conselhos nacionais de viagens antes de viajar a negócios.

Higienização e limpeza

Verifique se os locais de trabalho estão limpos e higienizados. Superfícies como mesas e balcões de atendimento precisam ser limpos com desinfetante regularmente. Isso vale também para objetos como telefones, teclados e outros aparelhos de uso diário.

A contaminação em superfícies tocadas por funcionários e moradores é uma das principais maneiras pelas quais o coronavírus se espalha.

É necessário também promover a lavagem regular e completa das mãos por funcionários e contratados, e orientar os moradores. Coloque dispensers higienizadores de mãos em locais de destaque e certifique-se de que esses dispensers são recarregados regularmente.

Cheque se existem máscaras faciais e/ou lenços de papel em seu local de trabalho.  Para àqueles que desenvolvem coriza ou tosse, além de lixeiras fechadas e com pedal para descarte dos mesmos. 

Plano de Ação

Desenvolva junto aos demais um plano de ação, para no caso de alguém do seu trabalho ou comunidade adoecer com suspeita de coronavírus. Aconselhando a pessoa a buscar orientação médica, e limitar o contato com ela. 

Pense em como identificar pessoas que possam estar em risco e apoiá-las, sem instigar discriminação no seu condomínio ou local de trabalho . Isso pode incluir pessoas que recentemente viajaram para uma área que relata casos de contaminação. 

Vale destacar que pessoas que possuem outros tipos de doença como, por exemplo, diabetes, doenças cardíacas e pulmonares precisam ter mais cautela e evitar locais com muita aglomeração de pessoas. Assim também, como pessoas com idade avançada.

Se houver um surto de coronavírus em sua região, as autoridades de saúde podem aconselhar as pessoas a evitar o transporte público e outros locais com muita aglomeração de pessoas.

Desta forma, o homework pode ajudar sua empresa a continuar operando enquanto seus funcionários permanecem seguros.

Campanha de Conscientização 

Exibir pôsteres promovendo a lavagem das mãos é uma forma de conscientizar as pessoas dos cuidados que devem tomar para evitar a doença.

Por fim, combine isso com outras medidas de comunicação. Como oferecer orientação de oficiais de saúde e segurança ocupacional, briefings em reuniões e outros. 

Seus serviços de saúde ocupacional, autoridade local de saúde pública ou outros parceiros podem desenvolver materiais de campanha para promover esta mensagem.

Sintomas do vírus na região/comunidade

Oriente seus funcionários e contratados que se o coronavírus começar a se espalhar em sua comunidade ou região, tenha cuidado. Qualquer pessoa com tosse leve ou febre (37,3° ou mais) precisa permanecer em casa. 

Eles também devem ficar em casa (ou trabalhar em casa) se tiverem que tomar simples medicamentos, como paracetamol/acetaminofeno, ibuprofeno ou aspirina, que podem mascarar sintomas de infecção. Deixe claro para os funcionários que eles poderão contar esse tempo como licença médica.

Evite marcar reuniões com os condôminos nesse momento de pandemia. Procure outras  formas de comunicação, como por exemplo, enviar comunicados via e-mail ou whatsapp, e em outras mídias como em elevadores e painéis eletrônicos nos espaços comuns do condomínio. 

Abaixo, também sugerimos uma material que pode servir para informar mais sobre o COVID-19 aos moradores e visitantes do condomínio. Ele está pronto para ser  impresso e afixado em locais de acesso em seu condomínio. É só clicar.

Gostou deste artigo? Não esqueça de compartilhar.

Esse texto foi escrito com base na cartilha de orientação disponibilizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e dados disponibilizados pela Secretaria de Saúde.

Este post tem 3 comentários

Deixe uma resposta

Fechar Menu