+55 31 3218 5000

10 passos para se tornar um síndico líder

10 passos para se tornar um síndico líder

Administrar um condomínio é o mesmo que administrar uma empresa ou uma cidade. Atualmente existem grandes condomínios, alguns com várias torres, unidades autônomas e grandes espaços comuns (salões de jogos, festas, espaços gourmets, quadras, piscinas, etc). Principalmente nesses casos, realizar uma boa gestão condominial requer dedicação, organização e muito profissionalismo.

Nesse contexto, é fundamental que o síndico tenha além das características de um bom gestor, hábitos de liderança para lidar com condôminos, funcionários e prestadores de serviços.

Para auxiliar nesta tarefa, listamos aqui 10 atitudes que podem ser seguidas por todos que querem se tornar síndicos líderes. Vejamos:

  1. Ser assertivo: Ou seja, buscar sempre encontrar soluções para conflitos de maneira construtiva, justa, equilibrada e eficiente.
  2. Ser organizado: O segredo para lidar com tantas tarefas e responsabilidades é ser organizado. O síndico que não se organiza corre sério risco de perder o cargo de liderança, se estressar e não exercer uma boa gestão.
  3. Estar atualizado: É necessário estar bem informado sobre todas as obrigações legais do condomínio, desde o conjunto de regras internas – Convenção e Regimento Interno, passando pelos manuais de manutenção das instalações, até as exigências fiscais, trabalhistas e previdenciárias.
  4. Proporcionar treinamento e desenvolvimento pessoal: Investindo no quadro de pessoal, você agrega valor ao capital mais valioso do condomínio para sua gestão: os funcionários.
  5. Ter foco: Ter a capacidade de dizer não para muitas coisas e sim para poucas. É comum os moradores quererem “puxar a sardinha” para o lado deles e influenciar nas decisões, sendo necessário que as prioridades sejam passadas ao grupo com argumentos bem embasados.
  6. Ser persistente: Saber caminhar na direção dos seus objetivos, mesmo diante dos obstáculos, problemas e adversidades que possam surgir em meio a comunidade condominial. Sua persistência é proporcional ao seu sucesso.
  7. Curar o rancor e a mágoa: Lidar com os anseios, expectativas e frutações dos moradores exige um exercício diário de perdão. Muitas decisões serão questionadas ou mesmo reprovadas, por isso é importante fundamentar as decisões e não deixar ir para o campo da pessoalidade.
  8. Praticar feedbacks: Mostrar aos moradores o que está dando certo e o que é preciso melhorar é uma forma de fazer com que todos participem das decisões e sintam-se igualmente responsáveis por tudo que acontece naquela comunidade. Igualmente, é a oportunidade para medir o grau de satisfação da sua gestão.
  9. Estabelecer e realizar objetivos: O síndico deve estar comprometido e disposto a atender as exigências dos moradores. Estabelecer uma “lista de prioridades” em assembleia é uma forma eficaz de fazer e atingir os objetivos pactuados.
  10. Ser comunicativo: É necessário que o síndico estabeleça uma comunicação com todos, principalmente para que o condômino seja o mais participativo possível, dando espaço para que todos possam opinar, criticar e dar sugestões para a solução dos problemas.

Gostou desse texto? Quer saber mais sobre gestão condominial, liderança e outros assuntos relacionados a vida em condomínios? Então acompanhe a Pacto nas redes sociais. Siga-nos no Facebook e no Instagram.  

Autor: Adriano Lucas

Deixe uma resposta

Fechar Menu